Maria Montessori

Maria Montessori foi uma mulher notável, à frente do seu tempo, que desenvolveu um método educativo ímpar e transversal, amplamente difundido por todo o mundo.

Nasceu em Chiaravalle (Itália), em 1870, e tornou-se na primeira mulher a praticar medicina em Itália. Após a formação em medicina pela Universidade de Roma, em 1896, Maria Montessori interessou-se pelo desenvolvimento da criança, observando como esta desenvolve a sua personalidade, através das aprendizagens adquiridas pela interação com o mundo à sua volta. Fascinada pela sua descoberta, Maria Montessori compreendeu ainda que a criança tinha um papel ativo na sua aprendizagem, e que, de forma espontânea, a aprendizagem era adquirida à medida que a criança escolhia e manipulava os materiais didáticos de autocorreção que ela própria desenvolveu.

A sua abordagem educativa possui bases sólidas na biologia, na psiquiatria e na antropologia, o que a torna diferenciadora e completa.

Após ter vivido duas guerras mundiais e uma guerra civil espanhola, Maria Montessori preocupou-se com a educação para a paz. Acreditava que “o estabelecimento de uma paz duradoura era [é] obra da educação”. Foi nomeada três vezes para o Prémio Nobel da Paz e cativou a atenção de várias mentes brilhantes da sua época.

Embora nunca se tivesse considerando uma professora, Maria Montessori estudou os métodos educativos durante muitos anos e considerava-os insuficientes, possivelmente porque nenhum deles tinha em conta os dois extremos, aparentemente paradoxais, mas que são o centro da sua pedagogia: as características universais da criança humana e a criança enquanto ser único, irrepetível, respeitável e admirável a ser aceite, incondicionalmente, como uma das expressões mais maravilhosas da vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A filosofia

Movimento

Exploramos e compreendemos o mundo através do movimento, com cada movimento físico que a criança realiza, constrói a sua inteligência.

Autonomia

A criança é convidada a aprender através da sua experiência pessoal.

Trabalho

A criança prefere trabalhar enquanto brinca e aprender com materiais que permitem, simultaneamente, brincar. O adulto está atento, para que a ajuda seja apenas a necessária, e não um obstáculo à aprendizagem da criança.

Liberdade

Não é necessário punir ou reforçar as crianças para as motivar. As crianças têm liberdade para escolher a atividade, têm liberdade de movimento na sala e liberdade de comunicação.

Pensamento Crítico

A criança possui uma grande perceção de respeito pessoal, que facilmente se torna sensível quando não lhe é permitido resolver os seus próprios problemas, dúvidas ou o seu trabalho.

Desenvolvimento Social

Promovemos a compreensão do conceito de comunidade, permitindo que experienciem por si, compreendam as responsabilidades e os seus direitos e deveres, como trabalhar em conjunto para atingir um objectivo comum.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que torna Montessori único

  • Ênfase colocada na formação cognitiva e social
  • A guia é um facilitador no ambiente
  • O ambiente e o método promovem a autodisciplina
  • A instrução é primeiramente individual
  • A guia encoraja a colaboração
  • Os grupos possuem idades mistas e elegem o seu próprio trabalho
  • Os materiais são didáticos de autocorreção que ajudam a criança a apreender os conceitos
  • É dado tempo à criança para completar as suas tarefas
  • O ritmo de aprendizagem é definido pela criança
  • O reforço é interno e advém do sucesso da aprendizagem
  • Sentimento pessoal de progresso
  • A criança é livre para se movimentar e explorar o ambiente
  • Participação em grupo é opcional
  • A criança aprende a estabelecer uma rotina de cuidados pessoais

Tel. 965501090
geral@montessoriporto.org