Em Maio começamos a contar-vos de forma presencial o que pretendemos que seja a Escola Montessori do Porto e que passos estamos a dar para lá chegar.

Seguiram-se inúmeros encontros com famílias, o entusiasmo com este projeto que nos enche o coração foi crescendo e mais famílias decidiram juntar-se e embarcar nesta aventura.

Hoje decidi partilhar convosco algumas das questões que têm surgido e que podem ajudar a compreender como será a Escola Montessori do Porto.

1.Como será o dia de uma criança na sala “Viver Montessori” (3-6 anos)?

  • A escola abre às 8h e a partir de aí os pais podem levar os filhos. Estes estarão numa sala com materiais didáticos e mais genéricos ou no exterior em brincadeira livre até às 9h. Das 9h às 12h estarão na sala montessori num trabalho específico com os materiais adequados e cientificamente estudados para ir ao encontro dos interesses e necessidades das crianças nesta faixa etária, acompanhados por uma guia e assistente com formação montessori. Às 12h30 há pausa para o almoço e posteriormente quem tiver necessidade de fazer a sesta tem um ambiente preparado para o efeito e quem quiser pode brincar na sala polivalente ou exterior. Das 15h30 às 16h30 têm o programa “sentir as artes” que consiste numa sessão diária onde explorarão o teatro, música, artes plásticas e movimento, com professores especializados em cada uma das vertentes, sob a orientação de uma coordenadora da vertente artística, para que haja um trabalho continuo através de diferentes formas de expressão. Há uma tarde livre onde as crianças poderão escolher algo que gostassem de realizar, desde culinária, experiências, yoga, etc. Após esta sessão haverá brincadeira livre em interior ou exterior até que os pais os venham buscar, sendo que a escola encerra às 19h. Procuraremos realizar pelo menos uma saída por mês, que pode ser a uma padaria local, algum produtor, farmácia, espaço ou serviço público ou uma visita a umas vindimas…. sempre conversando antecipadamente com as famílias.

2. Há espaço exterior? O que farão no exterior?

  • Há um espaço exterior na parte traseira da escola, com cerca de 165 mts2, com uma enorme árvore, uma horta, espaço de areia e espaço exterior coberto. Este é um espaço que irá evoluindo consoante os interesses que as crianças manifestem, onde podemos explorar os animais que vivem no subsolo, ou na casca da árvore, os diferentes tipos de folhas, podemos plantar, abonar, regar e cuidar a horta, fazer casas de pássaros, hotéis de insectos e todo um mundo, do qual fazemos parte e que podemos explorar.

3. O que é que a criança aprende numa sala montessori (3-6 anos)?

  • A sala montessori está organizada em 4 áreas: Vida prática, sensorial, língua e matemáticas. Em vida prática temos exercícios de atividades do dia-a-dia, com objetos familiares que permitem à criança seguir uma sequência lógica de passos dos materiais apresentados. Possibilita à criança o uso das mãos com exatidão para conseguir alcançar um objetivo, através da coordenação e controlo de movimento, coordenação olho-mão, favorecendo o funcionamento independente. Em Sensorial encontrará exercícios para explorar cada um dos sentidos, obtendo “as chaves para descodificar o mundo” através de materiais que são verdadeiras “abstrações materializadas”. Segue-se a área de língua onde as crianças adquirem consciência dos sons que compões as palavras e dos símbolos correspondentes a estes sons, através de jogos e brincadeiras num processo gradual e divertido até que um dia, sem saber muito bem como  começa a ler e é simplesmente mágico! Seguem a escrita, gramática, e um sem fim de oportunidades para as crianças que mostrarem interesse. Por último as matemáticas, em que a criança percepciona quantidades, associa os símbolos, percebe uma quantidade composta por unidades separadas, e através de jogos inicialmente colectivos e posteriormente individuais, começa a realizar operações com materiais concretos seguindo um caminho gradual até operações mais abstratas. As possibilidades de exploração são imensas, desde que a criança manifeste interesse e curiosidade.

4.Qual o papel do educador neste processo?

  • Preparar um ambiente rico e estimulante, apresentar todo um mundo do qual fazemos parte de forma entusiasta e aliciante, observar os interesses e necessidades de cada criança e ajudá-la a alcançar o seu máximo potencial, sempre com uma enorme alegria e prazer de ajudá-la a descobrir por si mesma.

5. De que forma percebem se acriança está preparada para ingressar a primeira classe numa escola não Montessori?

  • Numa sala Montessori, através dos materiais, a criança alcança todas as metas curriculares definidas pela DGEST para o pré-escolar, simplesmente segue um caminho próprio para chegar a um mesmo fim, e manifestando interesse, podem ir mais além.

6.Como será a alimentação? o que está incluído? É possível levar comida de casa?

  • A alimentação é biológica, evitando alimentos processados, corantes e conservantes sempre que possível. Contempla um lanche a meio da manhã, um almoço e lanche a meio da tarde. A comida será toda proporcionada pela escola, evitando problemas alimentares, com um controlo de qualidade, higiene e segurança rigoroso. Para além de que evita que algumas crianças tragam de casa algo que outras gostariam de provar mas por intolerância alimentar ou vontade das famílias não o pode fazer, minimizando assim algumas situações de conflito.

7. De que forma trabalham o comportamento social se o trabalho até os 6 anos é muito individual?

  • Maria Montessori dizia que nos primeiros 6 anos é quando se forma a personalidade da criança, quando esta descobre, explora o Mundo e percebe quem é. Este é um percurso de auto-conhecimento e crescimento muito próprio, mais ninguém o pode fazer por ela (criança), pelo que o papel do adulto é ajudá-la neste processo. Dispõe nesta fase de uma Mente Absorvente e períodos sensíveis, para ajudar a formar a sua personalidade, para que numa fase posterior, dos 6 aos 12, seja um ser social, com sentido crítico e capaz de dar um contributo ao grupo/sociedade, uma vez que já estará numa fase de “mente raciocinadora”. Assim esta descoberta é de facto mais individual, contudo cada um segue um percurso próprio cruzando com o do grupo, haverá momentos em que farão trabalhos em pares ou pequenos grupos, há momentos de grande grupo onde as crianças são convidadas a participar (sendo livres de não o fazer), e acima de tudo, tudo o que estas fazem no ambiente é em prol do grupo. Por exemplo quando usam um material, deixam-no como o encontraram para que outros o possam usar, quando preparam alimentos fazem-no para todos e ajudam o próximo sempre que este necessita, seja porque lhe caiu um tabuleiro com material, seja porque está aborrecido e “embirra” com todos. Como se de uma pequena comunidade se tratasse, onde cada um tem a sua função ou o seu caminho mas todos se preocupam com o bem estar de todos.

8. De que forma envolvem os pais nas escola e como comunicam com estes?

  • Haverá uma plataforma na qual partilharemos diversa informação diária, atividades, alimentação, imagens (dentro do que for permitido seguindo as novas regras de proteção de dados) com as famílias. Teremos reuniões mensais com as famílias onde partilharemos como é o nosso dia-a-dia, as atividades que cada um mais gosta, conversando sobre temas solicitados quer pelas guias quer pelas famílias, de forma a ajudar a que haja uma coerência entre o trabalho em casa e na escola (não necessitando para isso ter em casa materiais montessori) colocando a tónica na forma de ver a criança.

9. Há aprendizagem de uma segunda língua?

  • Procuraremos que na escola, a guia fale sempre em português e a assistente em inglês, para que a criança esteja permanentemente exposta a dois idiomas integrando o vocabulário de cada um e verbalizando ao seu ritmo, de uma forma suave e gradual.

10. Onde brincam ao faz de conta se não há casinha das bonecas na sala Montessori?

  • Numa sala Montessori o mundo do”faz de conta” é “a sério”, ou seja, uma criança prepara alimentos, lava louça, limpa pó e objetos, lava roupa, passa a ferro “a sério”. Contudo a casinhas das bonecas, a cozinha, os bebés, e outros jogos que promovam brincadeiras de faz de conta, estarão presentes na sala polivalente e em ambiente exterior. Pelo que em Montessori sim estimula-se a imaginação e criatividade da criança até onde esta quiser, mas promovendo que o que esta crie seja fruto da sua imaginação e não da imaginação e criação (algo mais irreal) de outros. Claro que falaremos de pintores, escultores e compositores inspiradores, de grandes obras primas, alimentando e focando menos o “homem aranha”, o “batman” e “patrulha pata”. Sabendo que na era digital em que vivemos, estes serão elementos presentes no dia-a-dia da criança, por isso não há necessidade de os trazer para o ambiente de escola, mas aqui sim mostrar-lhes outros e deixando-os sonhar 🙂

Há muitas outras perguntas que ficaram concerteza por responder, contudo estas já ajudarão a ter uma ideia mais clara do que poderão esperar 🙂 e qualquer outra que possa surgir teremos muito gosto em contar-vos mais dia 26 maio na Junta de freguesia da Senhora da Hora.

Saiba mais aqui: https://www.facebook.com/events/204031080392777/ e inscreva-se aqui, o evento é gratuito, mas requer inscrição através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdm54_31Y7Wp00j8oi1J4ezTJ60yjN_2_HGd08YsmZycZB72Q/viewform

Dia 28 de Maio estaremos a conversar sobre o projeto na Bolsa de Ideias no Palácio da Bolsa (https://www.facebook.com/events/229589797812034/), não faltarão oportunidades para nos conhecer-mos.

Esperamos ver-vos em breve!

Boa semana

Joana Rebelo

Artigo Seguinte
Artigo Anterior