Um dos aspetos fundamentais num ambiente de sala de aula Montessori são as idades mistas. Em Portugal, o mais tradicional é vermos, no ensino pré-escolar, uma sala para os meninos de 3 anos, uma para os dos 4 e uma para os dos 5. Atualmente, existem algumas escolas que começam a alterar esta divisão por idades e não é por acaso.

Em Montessori todas as salas são compostas por grupos de idades mistas, geralmente, com um range de 3 anos. Na Comunidade Infantil (0-3 anos), este range de idades pode ser menor, podendo ser de ano e meio.

Esta característica mantem-se ao longo de toda a escolarização, especificamente, as salas são organizadas dos 0 aos 3 anos, dos 3 aos 6 anos, dos 6 aos 9 anos, dos 9 aos 12 anos, dos 12 aos 15 anos e dos 15 aos 18 anos.

Esta escala é a razão pela qual o ambiente Montessori funciona!

Uma criança de 3 anos olha para o colega de 6 anos como se ele fosse um modelo a seguir e embora não seja capaz de fazer as coisas que o colega mais velho faz, quer imitá-lo. Por outro lado, a criança de 6 anos olha para o colega mais novo e recorda-se de ser pequeno, de derramar líquidos, por exemplo, e recorda-se de como era ajudado pelos mais velhos. O de 3 anos tem um modelo e o de 6 tem a oportunidade de ser o modelo e de praticar competências tão fundamentais como a liderança, a paciência e a empatia.

Quais são então os benefícios?

Espelha o mundo real
Um dos grandes objetivos da pedagogia Montessori é dar a conhecer o mundo à criança. A organização das salas com crianças da mesma idade dificulta esse espelhamento. No mundo real todos nós trabalhamos com pessoas de diferentes idades e obtemos a oportunidade de aprender uns com os outros, então, por que privamos a criança dessa troca de experiências?

Personaliza as experiências educativas
Numa sala mista as crianças não são rotuladas em função das suas competências. A verdade é que quase todos estão em processos de aprendizagem diferentes e cada criança vai aprendendo ao seu ritmo, tomando a responsabilidade da sua aprendizagem. Isto torna a experiência educativa de cada criança única e fortalece o gosto pela aprendizagem ao longo da vida.

Mentoring dos pares e aprendizagem cooperativa
Para mim um dos mais importantes benefícios. Permite que as crianças mais velhas sejam mentores das mais novas, aumentando a sua independência e competência. Desta forma as crianças colaboram em vez de competir.

Cria uma oportunidade para a construção de carácter
É sem dúvida uma excelente oportunidade para que alguns dos valores mais importantes sejam adquiridos e/ou desenvolvidos. As crianças aprendem a tornarem-se mais tolerantes, mais pacientes e a criar um sentimento de pertença a uma comunidade, que só vem fortalecer a autoestima, a autoconfiança e, indo ainda um pouco mais longe, a saúde mental.

Acredito que a este ponto estejam provavelmente a pensar se poderá ser assim tão simples e se os benefícios poderão ser assim tão diretos. Óbvio que vão sempre surgir conflitos, da mesma forma que surgem com crianças da mesma idade, mas este trabalho é construído desde o primeiro dia e em todas as suas dimensões. Montessori incute isso e o adulto tem um papel importantíssimo na promoção do respeito mútuo. Por isso sim, arrisco-me a dizer que poderá ser tão simples quanto isto. Na realidade a equação é simples: as crianças mais velhas sentem-se responsáveis pela sala e por integrarem os novos membros, ajudando-os a limpar vazamentos, a polir corretamente ou a aprender novo vocabulário. As mais novas valorizam esse orgulho, a integridade e a bondade, incorporando elas mesmas esses valores e criando uma ligação, um vínculo, entre elas, que passará para a geração de alunos seguinte.

Não é à toa que Montessori é considerada por muitos a pedagogia do amor ou vista como uma forma de educação para paz. E não tenho qualquer dúvida que são nestes valores que reside o futuro da humanidade.

Joana Magalhães

Artigo Seguinte
Artigo Anterior