Quando pensamos em design Montessori surge-nos uma série de conceitos de espaço e cor que associamos a esta pedagogia e que nos podem guiar na configuração de um ambiente (casa ou num espaço escolar).

No centro da Pedagogia Montessori está a ideia de um ambiente preparado. As crianças adaptam-se ao seu ambiente e, para que a aprendizagem flua, o ambiente tem de cumprir a sua função pedagógica. Como?
Fornecendo toda a informação acerca das regras de funcionamento e dos modos eficazes para atingir os resultados esperados, através de um elevado grau de consistência e previsibilidade dos seus componentes. De facto, muitos estudos confirmam esta ideia de que ambiente escolares estruturados facilitam a experiência da aprendizagem, ao mesmo tempo que potenciam, com maior frequência, crenças de competência pessoal, auto-descobrimento e auto-motivação.

Se explorarmos diferentes ambientes Montessori um pouco por todo o mundo, identificamos alguns pontos comum chave no seu design: a cor, a conectividade entre espaços e os materiais.

A Cor

A palete de cores presente em Montessori é uma conjunção de cores neutras e suaves que devem facilitar a concentração no trabalho e nas tarefas. O branco, o beje e o cinzento claro são cores predominantes em ambientes montessori, seja em casa, seja na escola.

Cores neutras também são frequentemente associadas a sensações de calma, plenitude e serenidade, promovidas nos grupos de trabalho em ambiente Montessori.

logrono montessori school

Interconnectividade de espaços

Este conceito prende-se como facto de haver liberdade com limites em Montessori. O que é que isto significa? Significa que as crianças são livres de escolher com que material querem trabalhar, dentro de regras previamente estabelecidas. Assim, torna-se essencial que, para que a Guia possa ir acompanhando o percurso individual de cada criança, o espaço permita a observação constante para que haja autonomia e, ao mesmo tempo, haja um acompanhamento próximo a cada criança.

logrono montessori school

Assim, procura-se evitar que haja portas ou obstáculos entre os vários espaços, ao mesmo tempo que se procura que haja uma ligação directa entre interior e exterior, sempre que possível. A interconnectividade abrange também o facto de ser dada prioridade a espaços amplos, com bastante luz natural e orientação solar: independemente do local onde vivemos ou estudamos, para todos os seres humanos na terra, o sol nasce todos os dias e este conceito de universalidade, reflecte-se no princípios de design montessori.

Materiais

Por fim, os materiais são essenciais no design e layout de um ambiente Montessori. Valores como a simplicidade, a modestia, a ligação com a natureza e a estimulação sensorial estão na base da escolha dos materiais para um ambiente.

logrono montessori school

A madeira ou a cortiça são elementos frequentemente escolhidos para integrar os móveis, as cadeiras/mesas ou paredes num espaço Montessori, não só pela sua beleza mas também pelo facto de cumprirem os requisitos acima referidos relativos à cor, simplicidade, à ligação com a natureza e pela estimulação sensorial.

Pelo facto da educação Montessori se integrar num modelo pedagógico construtivista, os alunos aprendem com a manipulação dos materiais, o movimento e a sua motivação, procurando que cada um deles desenvolva os seus cinco sentidos através na manipulação de todos os materiais presentes no seu ambiente.

Boa semana!

Rosana Fernandes

Artigo Seguinte
Artigo Anterior