Montessori tem actualmente cada vez mais visibilidade global e para isso muito contribuiram alguns mecenas e investidores. Neste artigo ,decidi fazer um resumo de alguns artigos interessante sobre Montessori em jornais digitais como Forbes, The Wall Street Journal e Washington Post.

Máfia Montessori. Já tinham ouvido falar? (Fonte: thewallstreetjournal)

Há algum tempo atrás começou a chamar-se “Máfia Montessori” a uma série de personalidades em todo o mundo que estudaram em escolas montessori e que agora, adultos com sucesso, dão valor à educação Montessori e dão o seu testemunho. A verdade é que um número considerável de inovadores e fundadores de empresas de grande sucesso a nível mundial (como por exemplo: Larry Page e Sergei Brin da Google, Jeffrey P. Bezos da Amazon e Jimmy Wales fundador da Wikipedia) foram estudantes em escolas Montessori. Coincidência ou não, eles agora falam-nos acerca das suas experências e como montessori foi importante para seguirem as suas motivações e interesses em criança para que pudessem ter liberdade mental em adultos para criar e inovar.

O que muitos referem quando questionados acerca da própria metodologia é isso mesmo, identificam-se com o facto de haver liberdade e regras, as actividades serem escolhidas individualmente e como estas características foram importantes para desenvolvimento da sua auto-motivação, do seu sentido crítico e de pensamento inovador perante uma adversidade. O método Montessori encoraja que as crianças trabalhem num ambiente colaborativo, com mix de idades, sem avaliações convencionais e com grande sentido de autonomia e responsabilidade em tenra idade. Fala em “trabalhar” em vez de brincar e permite que as crianças explorem liberdade de escolha e movimentos com limites.

Em todo o mundo existem escolas Montessori e, de momento, devido à grande procura desconhece-se a verdadeira dimensão. Mas ainda há projectos e investimentos que pela sua relevância se tornam uma inspiração para todos. Jeffrey P. Bezos o fundador da Amazon (e considerado o homem mais rico da actualidade) a sua esposa criaram um fundo solidário com 2 biliões de dolares para suportar a criação de escolas Montessori acessíveis a mais famílias nos EUA. A verdade é que todas as características de uma escola Montessori (os materiais, os profissionais qualificados, o layout dos espaços) tornaram a pedagogia pouco acessível durante anos, um pouco por todo o mundo. Nesta data e com este fundo, tende-se a inverter esta tendência pelo facto do fundo permitir que mais escolas de inspiração montessori possam existir nos EUA.

Quando questionado pelas razões que o levaram a concretizar esta iniciativa, o fundador da Amazon realça a importância das competências adquiridas em contexto Montessori, num programa que é realmente incrível (fonte: https://www.washingtonpost.com). A verdade é o mercado de trabalho e a actualidade exigem a aquisição de novas competências, a título individual e colectivo. Tirar boas notas e entrar na universidade já não são indicadores de sucesso profissional. Pelo contrário, as competências sociais e emocionais ganham relevância, bem como o domínio de um língua (ou várias) estrangeira(s) ou a existência de pensamento flexível e inovador. Cada vez mais estas competências são importantes para que as nossas crianças se possam adaptar ao mundo em que vivemos e ao futuro tecnológico que se avizinha.

Notícias como esta de Jeffrey Bezos, com investimentos avultados em Montessori, são uma fonte de motivação para quem se identifica com a pedagogia e quem crê que todas as crianças, principalmente as mais desfavorecidas, irão beneficiar com a sua acessibilidade!

Bem Haja!

Rosana Fernandes

 

 

Artigo Seguinte
Artigo Anterior