Maria Montessori dizia-nos que a Psicopedagogia (1) Montessori para além de ser científica (2) e procedimental (3) é ainda holística ou integradora, na medida em que pretende uma formação integral do ser humano, e para isso é necessário ter em consideração as relações criadas entre a criança e os diferentes contextos, como a família, os vizinhos, a escola, a natureza, com a comunidade em geral. Compreendendo que a criança nasce numa determinada época, tempo e espaço, numa determinada cultura, credo, contexto político e social.

Esta visão integradora curiosamente serve de base para a Teoria das Inteligências Múltiplas (4) proposta por Howard Gardner em 1983, e a todas elas dá resposta um ambiente preparado Montessori.

Desta forma cabe-nos a nós, adultos, favorecer este contacto entre a criança e o meio onde vive, sentir a cidade, perceber as diferentes realidades sociais, viver diversas experiências, conhecer com quem se cruza, perceber a história dos lugares e da família, e imbuídos deste espirito, este fim-de-semana vivemos e sentimos verdadeiramente a cidade!!

Com as elevadas temperaturas a manhã passamo-la “de molho” com os pés no mar e a fazer buracos ou “trincheiras” e “castelos” na areia.

 

Aventuramo-nos pelo Castelo do Queijo (que curiosamente se chama assim pois foi construído sobre uma pedra que tinha uma forma de queijo!) e fomos conhecer a pintora Margarida que por lá expunha as suas pinturas e que nos contou sobre as suas obras e materiais.

Não pudemos deixar o Castelo sem imaginar uma batalha onde disparávamos com os canhões sobre os piratas e nos protegíamos nas ameias do Castelo!

De regresso a casa, entre banho de mangueira para refrescar, almoço e sesta, superamos o período de maior calor e estávamos prontas para mais uma aventura.

Desta vez apanhamos o autocarro e rumamos à Baixa do Porto.

 

Ao chegar aos Clérigos deparamo-nos com o Centro Português de Fotografia e as pequenas relembraram a visita à exposição de Frida Kahlo que tanto gozo nos deu, e mesmo ao lado o Renato (olivetreedance) encantava quem o ouvia com o didgeridoo num ritmo frenético que quase nos fazia entrar em estado de transe!

Do outro lado da rua um carrinho de compras de supermercado repleto de cartazes “Tourists In, Locals out”, elas perguntavam o que aquele carrinho estava ali a fazer, bastante descontextualizado, e fui explicando o que algumas pessoas pensariam acerca das políticas de promoção do turismo (claro numa linguagem simples e adaptada a crianças de 3 e 5 anos) … ainda assim, olho para elas e estão com aquele olhar meio perdido no horizonte… algo terá ficado 🙂

Descemos a Rua da Assunção, seguimos pela Rua de Trás e fomos ter ao Largo dos Lóios, consegui desviar atenções da Gelataria Santini e seguimos pela Rua das Flores pois haveria uma performance no Largo de São Domigos. Pelo caminho descobriram outra gelataria (irresistível) e cumprimentamos estátuas vivas que por ali passeavam. Foi curioso ver como estavam atentas a todas as estátuas no meio de praças só que essas ainda que da mesma cor esverdeada, eram “verdadeiras”. 

Comemos um delicioso gelado a assistir a uma performance de rua bem divertida de um artista Italiano, integrado nas atividades do Busker fest,  e terminou mesmo no fim do gelado, cronometrado não corria tão bem 🙂 o que nos deu energia para subir a Rua dos Caldeireiros, onde aproveitei para contar histórias sobre os nossos antepassados que ali viveram, mostrei-lhes a casa e já queriam entrar … mas o parque infantil no Jardim da Cordoaria soava mais aliciante e subimos “quase” num instante.

Antes de apanhar o autocarro de regresso a casa, a aplicação “moov” dizia que ainda nos restavam 45 minutos, pelo que aproveitamos para brincar, desenvolver toda a motricidade grossa e o equilíbrio no parque infantil, bem como as competências sociais e relacionais, e ainda a capacidade de espera e a partilha.

No regresso a casa ainda encontramos adeptos do Boavista, cabisbaixos mas sempre com o cachecol ao pescoço.

Depois de um dia destes deveriam estar cansadas, mas guess what?! …estavam felices e cheias de energia pelo que o dia não ficou por aqui!!

Terminamos sim este dia repleto de descobertas, vivencias, experiências, com uma noite quente de verão a ouvir Jazz ( Demian Cabaud) nos jardins do Palácio de Cristal com uma vista inacreditável sobre o Rio Douro!

Que bom é sentir a cidade onde vivemos, interagir com as pessoas da comunidade, conhecer a pintora, o senhor da papelaria que carregou as senhas, cumprimentar os artistas e sentir toda a agitação de um mundo do qual fazemos parte!

Boas férias e bons regressos,

Joana Rebelo

Notas de rodapé:

  1. Psicopedagogia = Alia os princípios da psicologia aos da pedagogia
  2. Científica – parte da observação das crianças, e da experimentação da interacção destas com os diversos materiais por ela desenvolvidos, para além de estar empiricamente demostrado.
  3. Procedimental – Pedagogia “hands on” onde a criança faz o que quer aprender.
  4. Teoria das Inteligências Múltiplas, refere que a inteligência não é vista como algo unitário mas como um conjunto de múltiplas inteligências, distintas e semi-independentes, como a linguística/verbal, a lógico-matemática, a espacial, musical, corporal cinestésica, intrapessoal, interpessoal e naturalista.

 

Artigo Seguinte
Artigo Anterior