Como apaixonada por livros que sou sempre foi importante para mim transmitir essa paixão às minhas filhas. Montessori tem uma maneira muito especial de ver os livros, quase mágica diria, e é essa visão que partilho hoje convosco.

Primeiro dizer-vos que a melhor forma de cultivarmos a paixão pelos livros nos nossos filhos é sermos o seu exemplo. Não importa aquilo que lemos, importa é que nos vejam a fazê-lo. É uma forma natural de lhes transmitir curiosidade e que lhes vais dar, um dia mais tarde, vontade de aprender a ler. É na realidade bastante simples 😊

Depois de cultivado esse interesse há algumas atividades que podemos fazer. O objetivo é transmitir aos mais pequenos a importância dos livros e o respeito que merecem e é aqui que começa a magia!

#1 Carregar um livro

Devemos mostrar à criança como carregamos um livro. Podemos fazê-lo segurando-o com as duas mãos, junto ao nosso corpo, como se carregássemos um bem precioso. A ideia é que não o transporte agarrando pela capa, com as folhas ao dependuro. Pode parecer bastante lógico para nós, mas quando as crianças são pequenas pode ser pertinente mostrar-lhes como se faz. É só o primeiro passo para que o vejam como algo importante e é um passo essencial.

#2 Virar as páginas

Aprendi a virar as páginas de um livro numa formação que fiz com a Joana Rebelo (Guia Montessori) e até lá nunca tinha visto ninguém a desfolhar um livro com uma graciosidade tão comovente. Tocou-me genuinamente pela forma cuidadosa e especial com que o fez.

Podemos sentar-nos num sofá, à direita da criança e, com cuidado, levantamos o canto superior esquerdo com o polegar e o indicador, deslizando a mão para baixo para passar a página da direita para a esquerda. Devemos fazê-lo com calma, de forma a que a criança se possa concentrar no movimento que estamos a fazer.

Sinto que alguns pais e mães têm muitas vezes receio que as crianças mais pequenas possam rasgar livros de páginas de papel. Ensinar-lhes a virar a página, mostrando-lhes como o devem fazer e deixando-os praticar, para além de tornar este exercício especial, é a melhor forma de compreenderem a fragilidade do material e os cuidados que devem ter.

#3 Guardar um livro

Depois de utilizado, deve ser devolvido à estante/cesto. A ideia é que não fique espalhado pela casa. Há um sítio especial para os guardar e é lá que devem estar.

#4 Ler uma história

É essencial que reservemos um momento do nosso dia para ler um livro com os nossos pequenos. Para nós esse momento é ao final do dia, antes de ir para a cama e faz parte da nossa rotina de deitar.

Quando lemos um livro não devemos começar pela primeira página. Devemos ler o título do livro, o nome do autor e do ilustrador e explicar o que cada um faz. É importante dar-lhes a conhecer que existe alguém por detrás daquela história, alguém que a criou e que a trouxe até a nós.

Podemos ler a história, conversar sobre ela, sobre as personagens, sobre as suas emoções e o seu papel no livro. Refletirmos juntos é uma excelente forma de tirar partido de um livro. Lá em casa usamos muito os livros e as suas histórias para acompanhar as mudanças que vão ocorrendo nas nossas vidas, seja quando vamos de férias e há uma mudança na nossa rotina, quando vamos mudar de escola ou quando se aproxima uma nova estação e as cores da natureza tornam-se avermelhadas, por exemplo.

#5 Livros adaptados à criança

Existem livros maravilhosamente bem escritos e cheios de bonitas ilustrações. Escolhermos um livro assim dá-nos vontade de ler, não só nos permite continuar a investir nesta rotina com a criança, como transmite à criança o prazer que a leitura nos pode trazer.

Escolhermos livros adaptados à idade da criança também permite manter o interesse e o entusiamo, tornando este momento ainda mais rico. Retirei as seguintes necessidades de acordo com a idade de um livro de Marie-Hélène Place*:

– Entre os 2 e os 3 anos

A criança necessita que a reconfortem e a tranquilizem sobre quem é. Devemos procurar livros que reflitam a sua vida quotidiana e o seu meio envolvente e que nos deem histórias com um desenvolvimento simples. É melhor esperar que a criança consiga diferenciar claramente entre o imaginário e o real, antes de começarmos a abordar histórias fantásticas.

– Entre os 3 e os 4 anos

A criança adora livros que reflitam a sua própria vida, mas que também ampliem o seu conhecimento, expandam o seu horizonte e falem de emoções novas que os ajudarão a enfrentar situações desconhecidas até agora, como iniciar a escola ou ir numa viagem.

– Entre os 4 e os 5 anos

Ofereçam à criança livros que a ajudem a entender o mundo que a rodeia. Não tenham receio de entram em histórias mais longas, mais descritivas e menos ilustradas. Nesta idade a criança terá mais vontade de ler algo que lhe interessa do que algo mais simples. Prefiram livros bem escritos, com poemas (pela musicalidade das palavras) e livros humorísticos.

– A partir dos 5 anos

Encorajem a criança a escolher livros maiores, com menos imagens e com um desenvolvimento mais complexo. Podemos começar a ler livros com capítulos e propor à criança consultar um atlas ou um dicionário. Leiam junto textos que incluam humor, jogos de palavras e poesia.

Já agora, existe um excelente grupo no Facebook onde as pessoas vão dando sugestões e mostram os livros que fazem sucesso lá em casa. Pode ser uma magnífica oportunidade para tirarem ideias. Visitem-no aqui.

#6 Ir à biblioteca

Outra proposta que vos faço é irem à biblioteca com os vossos pequenos. Deixem que eles tenham o seu próprio cartão de leitor e possam, com a vossa ajuda, escolher um livro. É mais uma forma de descobrir os livros, de estarem juntos e de lhes transmitir o conceito de responsabilidade, não só porque o livro tem de ser devolvido como não é nosso e necessita de ser estimado.

#7 Ir a uma livraria infantil local

São lugares tão maravilhosas como as bibliotecas e de vez em quando é algo que podemos fazer. Para além de estarmos a estimular o negócio local que são as livrarias, podemos encontrar livros muito interessantes, estamos com contacto com outras pessoas e aumentamos o nosso sentimento de pertença a uma comunidade.

Joana Magalhães

 

* Marie-Hélène Place. 100 actividades Montessori para ayudar a tus hijos en el aprendizaje de la lectura y la escritura

Artigo Seguinte
Artigo Anterior