Desde que descobri montessori e pesquisei mais informação sobre o tema, tenho acompanhado alguns blogs interessantes. A verdade é que, para mim, alguns blogs têm funcionado como uma fonte de inspiração! Sendo mãe de duas crianças, uma de 2 e outra de 4 anos, nem sempre é fácil ter ideias sobre as actividades mais adequadas para cada uma delas ou mesmo para renovar alguns brinquedos.

O blog howwemontessori é um dos meus preferidos! Relata o dia-a-dia de uma mãe australiana com dois filhos (agora com 9 e 6 anos) e a forma prática como eles aplicam montessori em casa. O blog em si é simples e bastante intuitivo, o que faz com que rapidamente consigamos pesquisar por idades ou por tema de interesse. Para além da pesquisa, ao longo dos vários posts vai-nos dando sugestões sobre livros, brinquedos, ao mesmo tempo que partilha outros blogs/instagrams para quem queira acompanhar outras realidades de famílias em contexto montessori.

Para quem, como eu, tem curiosidade em conhecer outros ambientes, neste blog temos uma boa oportunidade de vermos a decoração, os layouts e a organização de vários ambientes escolares Montessori.

Outro blog que tenho acompanhado por ser muito interessante e completo é o Baan Dek Montessori. Este blog faz parte de um projecto escolar que assenta nos príncipios e na filosofia montessori e tal como muitas pessoas, também no início os fundadores deste projecto pensaram que montessori era algo muito específico da classe alta/rica, mas acabaram por descobrir uma filosofia onde  todas as crianças os inspiram constantemente pela forma como conseguem explorar o mundo e o seu potencial. Acreditam que se seguirmos os interesses da criança, esta terá muito mais probabilidades de ser bem sucedida e mais apaixonada pela sua profissão/ocupação e é sobre este lema que acompanham o crescimento das crianças que acolhem no projecto:

Relativamente aos outros blogs que tenho visto, o Baan Dek Monessori traz algo inovador e muito entusiasmente: tem imensos vídeos e podcasts que são uma delicia! Vídeos, como este que partilho, têm o poder de nos transportarem até ao ambiente preparado e, com essa envolvência, conseguirmos entender quão intensas, e ao mesmo tempo simples, conseguem ser as experiências de uma criança neste ambiente:

 

Rosana Fernandes

Artigo Seguinte
Artigo Anterior