O sucesso, em tenra idade ou em filhos mais velhos é sempre um assunto falado entre pais/professores/amigos. Acredito que em idade escolar estas questões de traduzam muito em questões competitivas e muitas vezes traduzidas em notas de testes/ notas anuais.

Então, como medimos o sucesso ou a aquisição de conhecimentos em Montessori? Em Montessori, o sucesso não é traduzido em notas ou em testes.

Isto não significa que nos importemos menos com o sucesso ou que ele não esteja presente no nosso dia-a-dia. Significa que invertemos o estrutura do ensino e que, neste contexto, a criança vai definindo o seu percurso e vai experimentando, ao seu ritmo, os seus próprios sucessos. Isto só é possível se pensarmos que a observação constante por parte da guia permite conhecer ao detalhe a criança, saber exactamente o que necessita e quando necessita, e que a relação estabelecida entre a ambas (a criança e a guia), ao fortalecer-se, vai permitir a consolidação deste percurso, para que seja sempre acompanhado, ao mesmo tempo que é individual.

O conceito de aprendizagem em Montessori vai para além de um 100% ou de acertar todas as perguntas de um teste. Partimos do príncipio em que aprendizagem ocorre quando já não se sabe dizer de onde veio o conhecimento, mas sabe-se responder, sabe-se simplesmente fazer. Isto acontece recorrentemente quando, através da concretização de uma actividade de saber fazer se consolida e integra conhecimento de outra área como a linguagem ou a matemática.

Assim, acreditamos que o sucesso se conquista quando há um certo nível de domínio.

Isto não implica que não haja erros ao longo do percurso, mas sim que eles façam parte da aquisição desse nível de domínio e que por isso, haja também capacidade para integrar o erro e superá-lo, por forma a que o sucesso seja visto como um processo e não a procura imediata da perfeição. Enquanto adultos, as nossas crianças vão ter inúmeros desafios à sua capacidade para lidar com a frustação ou com o erro (quer a nível pessoal quer profissional).

Esta definição mais geral de sucesso permite que se consiga aplicá-la a qualquer contexto e que a criança consiga, de forma mais recorrente, experimentar a sensação de ter dominado a tarefa e, logo, ter tido sucesso.

Isto aplicar-se-à a qualquer actividade do dia-a-dia: ajudar um colega a pôr o prato na mesa, lavar a loiça do almoço ou mesmo com alguma actividade de linguagem. Isto implica que o percurso numa escola/ambiente montessori seja pautado por actividades que permitam as crianças serem cada vez mais bem sucedidas e com maior domínio naquilo que são as suas tarefas: o que no início demorava 10 minutos a fazer, ao longo do ano letivo vai certamente ser melhorado: novas competências vão ser adquiridas que permitirão simultaneamente fazer as mesmas tarefas com mais energia, menos tempo e mais capacidade de integração de todos os conhecimentos adquiridos até então.

Rosana Fernandes

 

Artigo Seguinte
Artigo Anterior