Com a chegada da primavera, são cada vez mais as oportunidades para estarmos ao ar livre e em contacto com a Natureza. Apesar de no Inverno também haver oportunidades e o tempo não dever ser a desculpa para não sairmos de casa, a verdade é que o bom tempo também cria mais motivação para passear! Nós temos a sorte de ter avós com uma quinta cheia de animais, flores e muito espaço, o que faz com que os nossos fins-de-semana sejam passados neste ambiente:

A televisão, os tablets e os telemóveis são cada vez mais um focus para as nossas crianças e cabe-nos a nós, adultos e pais, contrariar esta tendência. O que Maria Montessori também nos deixa é uma reflexão para que possamos manter estas actividades exteriores mais frequentes no nosso dia-a-dia, já que a era digital fará a sua parte de estimular as nossas crianças com toda a tecnologia. Explorar o meio ambiente em redor significa muitas vezes um trabalho sistemático e rigoroso de observação e descoberta!

Nestas férias da páscoa, as nossas crianças aproveitaram para explorar a quinta, incluindo todos os animais e todas as flores que lá existem e que, neste momento estão a crescer. Apesar de muitas vezes as perguntas que nos fazem serem de conhecimento geral, confesso que outras nem por isso: sendo assim, a proposta da iNaturalist pareceu-me genial! Alia a tecnologia à forma de estar Montessori. Senão vejam: a proposta é então a de ajudar na exploração do exterior (para pais e filhos) através de fotografias tiradas aos animais ou plantas que queremos descobrir. A aplicação é gratuíta, está em inglês mas promete ser um sucesso para quem gosta de explorar o meio ambiente:

Para quem tem oportunidade de dar passeios ao ar livre, gosta de explorar tudo por onde passa, sabendo o nome e as principais características, esta é uma boa forma! O conceito da aplicação é semelhante à Shazam (aplicação que permite sabermos as informações sobre a música que ouvimos na rádio, por exemplo) mas vocacionada para nos dizer quais são as características do ser vivo com que nos cruzamos e tudo através do reconhecimento de uma imagem.

A aplicação também funciona como um jogo, utilizando o poder da gamification na forma de aprender, uma vez que à medida que se fotografa cada vez mais espécies, em simultaneo ganha-se mais medalhas. Outra coisa que a aplicação faz é pedir a localização onde estamos para que possa dar informações, com mais precisão,  sobre as espécies que poderão ser avistadas perto desta localização. A ideia é então aumentar o número de espécies que a plataforma consegue reconhecer (neste momento vai em cerca de 30 mil) e para que consiga, basta que todos alinhemos no jogo e participemos na submissão de novas fotografias.

Estas férias da páscoa têm sido especialmente ricas em momentos ao ar livre, ainda mais com a desculpa de jogarmos o jogo e mapearmos todos os animais da quinta dos avós na plataforma!

A Seek também acrescenta algumas mensagens importantes para o público mais pequeno: não comer nada do que se encontre na exterior, respeitar os espaços privados por forma a não invadi-los e respeitar sempre a liberdade e o bem-estar de todos os seres vivos que encontramos por aí. (fonte: http://pet.publico.pt)

Fica a proposta para explorar em família!

Rosana Fernandes

Artigo Seguinte
Artigo Anterior